Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Tudo novo de novo


Com o quarto escuro eu escrevia com um fio de luz vindo do computador onde ele estava, era difícil enxergar as linhas assim. A cama estava apertada e o clima quente. É que no escuro tudo tem jeito mais perigoso, mais cativante, causa adrenalina, fazendo ferver o sangue dentro do corpo, arfando a voz da persuasão vai sussurrando leve e intrigante-mente ao pé do seu ouvido. É que as vezes uma boa xícara de café, numa cadeira de balanço aconchegante cai bem, e a chuva vem a calhar. Era o seu sorriso tímido e a pose desconcertada em frente ao piano que me cativava ainda mais. O único problema é que você não sabia disfarçar os olhos ... justo os olhos! Seu sorriso vinha na minha direção e isso bastava para que eu me sentisse ali com você. Se o silêncio preencher minhas linhas, eu sei que posso descrevê-lo como o herói que fragmenta cada texto meu. Eu desejava que não houvesse gravidade, nem o relógio cronometrando qualquer tempo que ainda nos reste. 
Eu acho bonito quando te escondo por trás de algum texto meu, acho bonito por que depois quando me perco lendo-os eu te vejo em cada traço da minha caligrafia torta. O escuro deixa o quarto agora, e eu apago aquela minha vela perfumada, aquela que você nunca nem ouviu falar. Escrevo evasivamente e te faço meu escudo, o tempo chuvoso me agrada. E eu apenas queria você aqui me fazendo companhia. Era da sua voz que eu sentia sede, eram dos teus olhos, do teu sorriso. Mantenha-se forte eu repetia. Era como os seus dedos percorriam com delicadeza e ousadia as teclas brancas e pretas, e me prendia tanto a atenção. Em grande façanha, você me ganha, assanha, acompanha. Entranhado nos meus pensamentos, você não sai, não dá sossego, não peço por desapego. Os fogos de artificio cessavam todo e qualquer silêncio que predominava o ambiente, e naquele momento eu realmente pude sentir que como último dia do ano, o tempo estava me desejando sorte com o próximo. E quando aquele brilho colorido irradiou o céu escuro, eu pude realmente ter toda a convicção de que coisas memoráveis e indescritíveis eu estaria por viver. E sem mais delongas eu te inclui nisso!

                                                                       Rafaella Alvez

Ps: Estou adorando colocar ps's nos últimos textos né, hahaha! Enfim, quero mesmo é dizer que espero que o ano de vocês tenha começado tão bom e em grande estilo quanto o meu. Happy New Year Guys ;)

3 comentários:

Gilson Santos disse...

Olá, Rafa!
Que surpresa boa saber que vc escreve e tão bem, com humor, inteligência e perspicácia. Vai ser não só uma jornalista, mas uma escritora de talento, parabéns!!! Bjo!

Fernando Augusto dos Santos Bueno disse...

Curti muito !!!

Rafaella Alvez disse...

Muuuuuito obrigada Gilson. Tu não sabe o quão bom é ler tudo isso. Que bom Fer, fico feliz por isso!

Postar um comentário