Páginas

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sobreviventes do amor

A cidade estava quieta aquela noite, e eu prestes a colidir com qualquer coisa que viesse na minha direção. Tinha um crepúsculo lindo que me encantou de um jeito extraordinário. Engenheiros estava ecoando na casa inteira em um som alto suficiente para que os vizinhos idiotas, ligassem para a polícia. Tão alto que mal pude ouvir o motoboy chegando com a minha comida. Não me dei ao trabalho nem de desembrulhar o pacote e comi ali mesmo, com meus super hashis. Comida japonesa sempre me faz sentir bem. Como o desastre não abre mão de mim, é claro que derrubei macarrão no meu pijama, mas nem me importei. Logo estava no banho, agora cantarolando Elvis. Eu me sentia apaixonada, pelo clima frio que se apresentava aos poucos entrando de fininho pela janela. O jeito como tudo estava intenso. Dom Quixote tocava alto e me fazia dançar pela sala com meu pote de sorvete nas mãos. A leveza me consumia e eu queria apenas continuar assim. Vesti minhas pantufas e fui olhar o céu estrelado, quando ele me ligou. Ligação barata! Acabei convidando-o pra vir até aqui assistir um filme qualquer na tv a cabo, ou ouvir algumas das minhas músicas prediletas. Qualquer desculpa servia, eu só queria mesmo era uma companhia para poder partilhar daquele sentimento que me consumia inteiramente por dentro e por fora. Em questão de minutos a campainha tocava e eu não ficaria mais só. Vimos fotos rindo de como eu era desengonçada quando criança. Li algumas das minhas citações favoritas pra ele, que com toda paciência do mundo me ouvia. Afinal, a noite estava tão boa pra ser desperdiçada. Quando ele perguntou se podia ficar, e sem hesitar eu consenti  Espalhei meu colchão pela sala de joguei vários travesseiros e cobertores. A noite foi espetacular, com voce aqui me mimando cada dia mais. Mas agora amanheceu, e sim é hora de voce partir, nos vemos novamente num futuro não tão distante meu bem.  Obrigada por me amar de um jeito que nenhum outro faria.

                                                                            Rafaella Alvez

1 comentários:

Fernando Augusto dos Santos Bueno disse...

Hummm crepúsculo !!!! Zuera !! q bom ter uma amiga q compõe tão bem !! hehehe !! Bjus e continua assim !! heheh

Postar um comentário